Pesquisar este blog

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

PARA A DOUTORA EMÍLIA




Amiga minha sempre atenciosa que a profissão

assim o exige nunca um trejeito forçado

lhe notei nos lábios antes uma compreensão

notável e a ninguém a indiferença no traço traçado.



E esse fascínio de cada vez que nos encontramos

sempre supera as diferenças mais normais

pois é de amizade que falo sem desmandos

quando juntos em confidências nos vemos iguais.



Tudo lhe devo caríssima doutora Emília

a alegria que sinto quando venho até ao seu mundo

que para mim sempre a vi como da minha família

nas conversas tidas que vêem lá bem do fundo.



De si jamais esquecerei guardada no meu coração

num baú tão antigo como sempre renovado

porque se a vida me faz chamar de bom irmão

aos que enfim sempre ficaram a modos de um tratado.



Jorge Humberto

16/02/15

 

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário