Pesquisar este blog

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

ÀQUELA QUE NUNCA DEMOVERÁ MEU AMOR POR ELA



… E de que nos serve sermos verdadeiros no amor
Com carinhos múltiplos quer de noite quer de dia
Sair em defesa da pessoa amada ser pundonor
Sermos unos numa consciência com muita valia?


Que significado têm nove anos de vida em comum –
Acaso alguma vez te deitaste por sobre o que nos guia?
Era minha e era tua pois sempre dividimos o incomum
Entre a mesquinhez de quem sempre nos traía?


Fizemos nosso caminho por entre palavras de ternura
Trabalhamos em conjunto na satisfação pela arte
E até na dor mais cruel vestimo-nos de amargura.


E a palavra “Amigo” - essa que perdura pela vida fora
Olvidaste-a! igualmente cuspiste-a longe de repente
Como se fosse algo sabendo a nada hoje e outrora?


27/10/14

Nenhum comentário:

Postar um comentário