Pesquisar este blog

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

GENTES SEM ESCRÙPULOS




Palavras incoerentes nada dão e nada tiram:
Reservam-se há sua insignificância!
São vazias rudes sem preponderância
Jamais alcançam objectivos - nada retiram.


E se jamais alcançam objectivos seguros
É porque tamanha é a sua trágica insegurança –
E quando dentro ocorre a vil matança
Ilusionam falseiam e vão por dentro… dentre muros.


Amigos não têm nem sabem nem o que é bem
Nem bem sabem o que vai mal -
Usam e abusam da incongruência e mais além!...


E assim ante a inépcia perante “um mundo sociável”
Fogem quais vermes presos ao lamaçal:
Não sem antes arrastar a “presa” para o imponderável.


Jorge Humberto
15/08/14



Nenhum comentário:

Postar um comentário