Pesquisar este blog

domingo, 27 de julho de 2014

E VOCÊ PODE SER A ÚNICA PARA SEMPRE



E se a momentos me perdi e olhos estranhos
Busquei depressa descobri que esses
Estranhos olhos não eram os teus - tamanhos
Castanhos doces enlevos que reservei.


E se ainda hoje os procuro no silêncio mais escuso
É porque em mim jamais esqueceu
Esse olhar tão teu que do clarear do dia faz uso
Para nele permanecer quem por eles se apaixonou.


E se versos te canto com tanto e tamanho encanto
No caminho errado que tomei eras tu
Quem eu mais buscava… entretanto… entretanto.


E é por tudo isto que te digo, meu amor, jamais renegues
Àquele que do teu amor se alimenta
Com a verdade na boca e no coração quem o segue.


Jorge Humberto
27/07/14

Um comentário:

  1. Querido amigo Jorge, a luz que buscamos em olhos incertos, e jamais encontramos, está sempre naqueles olhos, naqueles olhares que encantados buscamos... O que buscamos é sempre a mesma paz, a mesma harmonia, a mesma luz, que em outros olhos não reluz... belíssimo soneto, querido amigo... beijos tantos de VC...

    ResponderExcluir