Pesquisar este blog

domingo, 29 de junho de 2014

NENHUMA PALAVRA





Nunca te disse que não voltaria
Baixei os olhos,
Cerrei os lábios
E permiti que o silêncio reinasse em mim
Afastei-me como quem voltasse
De longe ainda pude ver
O sorriso escapado pelos teus olhos
Pensou que me conquistara
Mas ali desferiu o golpe fatal
Nunca te disse que não voltaria...

Vera Celms

O trabalho NENHUMA PALAVRA de Vera Celms foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

sexta-feira, 27 de junho de 2014

INQUIETAÇÃO

INQUIETAÇÃO

Já nada me retém
Neste Mundo, fingido e concreto,
Que já não tem lugar
Para o espontâneo de novas lutas!

O cálice partiu-se,
O sono é acordado,
E eu já nem distingo,
Se estou de pé se deitado.

Satã me visita!

E deixa mensagem:
Um espelho que escarnece,
Da vontade que esmorece
Em águas confusas, de um dilema
Que ficou por esclarecer...

Nunca soube o que é viver!!!
E já nem resta o tempo,
Para ser o vento,
Que colhe (nos braços do sol)
A tranquila paz
De um adormecer.

Jorge Humberto
(In Saiu A Fera De Mim)

domingo, 22 de junho de 2014

SENSAÇÃO CONTURBADA






Algo me prende a garganta,
Ainda enroscado ao peito,
Ânsia, saudade, pressentimento
Inquietude estranha,
Não há explicações,
Sensações,
Sentimentos,
Vontade,
Alguém hoje, esteve nos meus sonhos
Confessando saudade,
Chamando de mania,
Chamando de obsessão
Provocou-me sentimentos já conhecidos
Provocou-me sensações conturbadas
Provocou-me saudade dilatada,
Sentimento em profusão...

Vera Celms
Licença Creative Commons
SENSAÇÃO CONTURBADA está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

sexta-feira, 20 de junho de 2014

A BELEZA DO ESPERAR

TE ESPERO  LUZ ACESA LUZ APAGADA
NO CALOR DA TARDE  OU NO FRIO DA MADRUGADA
SEI QUE VENS NÃO SEI COMO   MAIS SEI
AS VEZES  CHEGA COMO UMA FERA FERIDA
ME ESMAGA ME AMAÇA QUERENDO ME TIRAR A VIDA
OUTRAS VEZES  MANSINHA  FALA EM MEU OUVIDO ,, VOLTEI
,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,
SEI QUE  DE VOLTA  SEMPRE  PRA MIM
MESMO QUE VAI PRA MUITO LONGE NUNCA É O FIM
VOLTA  COMO FERA, OU COM  JEITO DOCE E MACIO
EU ESPERANDO COM O CORAÇÃO EM CHAMA
NAS DOBRAS  QUENTE DE NOSSA CAMA
A FERA FERIDA, OU MINHA GATA NO CIO
;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;
EU TE DOU AMOR CARINHO E LOUCURAS
POIS É EM MEUS BRAÇOS QUE PROCURAS
TUA   ÁNCIA DE AMAR E AMAR SACIAR
DEPOIS   ME BEIJA  E SAI DE MANSINHO
MAIS UMA VEZ ME DEIXA SOZINHO
ANCIOSO NA CAMA A TE ESPERAR
.................................................................

M A N O E L   C O R R Ê A









AS ILUSÕES

AS ILUSÕES

As ilusões vão e vem,
enquanto a vida passa,
vivemos realidades que não existem,
imaginando um mundo encantado,
acreditando que é possível alcançá-lo.
Mas a ilusão é ilusão,
como uma flor de pétalas delicadas,
sensual e etérea nos atrai
para longe da realidade,
nos enfeitiça no seu tempo,
enquanto ficamos iludidos
á espera do que não existe!

A ilusão é parte da vida,
sempre provoca uma ação vital,
é necessária para a continuidade,
não sobrevivemos sem ilusões,
despertar na manhã sem algo especial!
Enquanto vivemos e estamos aqui,
sempre haverá um desejo,
uma ilusão para viver,
a busca de um sonho.
Somos humanos e vivemos assim,
entre as ilusões do mundo,
a felicidade buscando!

Maria Iraci Leal/ MIL/ Brasil
POA/RS/Brasil
30/05/2014
Obra protegida


ESTAREI SEMPRE CONTIGO

ESTAREI SEMPRE CONTIGO...

Quando a vida te fizer chorar,
o fracasso bater a tua porta,
pedras do caminho rasgarem teus pés,
abrirem feridas e fizerem sangrar,
lembra-te de me chamar,
estarei sempre contigo,
para te consolar...
Pois eu sou o teu abrigo,
aquele que te deu a vida!
Não há dor que eu não possa curar,
através da tua fé.
Lembra-te que não prometi o paraíso,
mas prometi a vida
que podes vislumbrar
pela luz da crença,
e nela te ancorar!
Os dias não são perfeitos,
nem tu, nem os acontecimentos,
tudo segue numa roda viva,
para que o homem encontre a si mesmo,
encontre os seus talentos,
que muitas vezes
só o sofrimento pode despertar....
Então não chores,
reúna todas as forças e ore,
venha ter comigo, Sou Deus teu abrigo,
Pai Maior, teu Mestre e amigo,
para iluminar os teus caminhos
e seguires nesta roda viva,
onde na fé encontrarás o milagre!
Lembra-te,
estarei sempre contigo!

Maria Iraci Leal/MIL
POA/RS/Brasil
19/06/2014
Obra protegida


BUENAS NOCHES

Buenas noches 

Que Dios te acompañe en tus sueños,
libera tu alma al espacio infinito,
bañarse en los rayos de la luna,
hablar con las estrellas...
Y al navegar por mares extraños,
en el encuentro con los dioses
buscar algo de su encanto
para inspirar y seguir soñando,
seguir creyendo en la vida,
buscando amor y paz!

Duerme, duerme para volar hacia el cielo,
viajar en una nube rosa,
para sentir la belleza extrema
que existe en los mundos hermosos,
donde la alegría es constante,
donde el amor nunca muere,
la flor no pierde su frescura,
todos los sentimientos son puros,
y la felicidad es para siempre,
donde todo es eterno!

Buenas noches, descansa en paz
y que tengas dulces sueños!

Maria Iraci Leal/MIL
POA/RS/Brasil
11/06/2014
Derechos reservados


quinta-feira, 19 de junho de 2014

TENTANDO ACERTAR


TENTANDO ACERTAR... 

E no vai e vem da roda viva 
ora subimos montanhas, 
ora despencamos lomba abaixo... 
Assim vamos vivendo,
vezes á esmo, vezes no rumo certo, 
enquanto isto aprendendo, 
entre erros e acertos... 
Há dias que nem mesmo 
a gente se suporta, 
tem vontade de sumir, 
bater a porta e fugir, 
andar por aí e jogar-se fora... 
Há dias de dormir, 
não desejar acordar e ver o sol,
permanecer dormindo para sempre! 
Mas como nada é perene, 
a força da vida nos implora 
constante movimento, a volta... 
Tudo recomeça e mais uma vez, 
buscamos a rota 
e fica tudo certo! 

Maria IraciLeal/MIL 
POA/RS/Brsil 
13/06/2014 
Obra protegida

quarta-feira, 18 de junho de 2014

VIDE:

Rendo-me, não ao toque subtil, e fugidio
Destas janelas/pedras , ainda fechadas: Que horas são ou serão? “perguntam -me”:  E  Se calhar ainda são horas de voltar  a dormir, diz-me o gato .
Estou surpreso. Pausadamente. Bem pensado melhor agendado e tudo saia, onde todos fazem e bem. Pensado…
Sim! Há um escarcéu no ar, único e que consigo observar, pois que aqui, já foi fora e dentro, uma crónica de gritos fora de horas, - que diz aquele, lá em baixo, acenando exaustivamente para nós, perto de uma janela solarenga, que tacteia o verdete das coxas mortas?
Sombras de sombras, que consigo observar, pois que aqui, já fomos todos
Namorados e tentativas falhadas, como numa TV, a preto e branco, onde tudo surgisse da nossa devoção e entrega, sem pensar nos amanhãs. Submerso em mim, conquanto tudo o que nos rodeia, por uma vontade própria: chamar-lhe-ia o arrepio dos factos, ante a evidência dos não factos, pois que de um lado ao outro se agrupam nas janelas ainda fechadas, moscas e abelhas tontas suprimindo o vácuo do vidro, que morreu há instantes (embora para mim que tudo tenha sido pessoas - os meus versos -, que lá mostram as falhas nossas, a nada
Senhor, dos mundos aparentes: quem terá já bebido, da boca pingando,
Da torneira de décadas?). Há quem sofregamente beba destes degraus, até tocar-lhe com o fio dos lábios, que assumem o frio, que lhes vai da cabeça aos pés.


Jorge Humberto
11/06/14

domingo, 15 de junho de 2014

ETERNAL





Queria ser tua amada, poeta,
Saber que pensando em mim
Pensamentos luminosos vem de ti
Queria se tua musa,
Para receber teus versos,
Teus carinhos,
Teus olhares carinhosos,
Fantásticos,
Libidinosos,
Queria eu, inspirar-te,
Fixar o sorriso nos teus lábios e olhar,
Queria nos teus pensamentos bailar,
Adormecer e acordar,
A tua pele habitar, incessantemente arrepiar,
Flagrantemente acender,
Te enlouquecer,
Enternecer, entontecer,
Eternamente...

Vera Celms

ETERNAL de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

domingo, 8 de junho de 2014

PASSO EM FALSO





A peso de chumbo,
Cinzento assustador, como a chegada de um tornado
Denso, pútrido parado ar,
Tudo calou-se,
Nenhum som, nenhum movimento,
Nada que lembre vida,
Nada que lembre a historia,
Quem viu, contou e partiu,
Não voltará mais,
Não há acesso,
Nem mais memória
Não tem mais volta,
Quem de nós se arriscaria de novo,
Não há garantias,
Terreno inimigo,
Campo minado
Um passo em falso
Nada mais,
Só um passo em falso...

Vera Celms
Licença Creative Commons
PASSO EM FALSO de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.