Pesquisar este blog

domingo, 30 de março de 2014

SITUAÇÃO COMUM





Vejo o reflexo da luz na água
Só uma fresta,
Suficiente para ter a noção exata
da profundidade
Na bandeja, sobre a mesa,
posso ver, claramente
A imagem de todos eles
E me garantem que não estão lá
Como, posso ver, quem não está?
O ambiente é ruidoso
Rangidos, sussurros, soluços,
O medo está no ar,
Não sei o que fazer,
Não conheço o rumo,
estou sem direção
Não conheço ninguém
Não ouço ninguém
Daqueles que vejo,
E me garantem não estar lá
Onde encontramos voz, pra contestar
Também encontramos coragem
Há tempos, não sei pra onde ir
Há tempos, não sei o que dizer
Se as imagens, que vejo refletidas na bandeja,
sobre a mesa, são só imagens, ou reflexos,
Da imaginação,
Como sombras na parede,
Que teimam em passar
E de sobressalto me acordar
Assustada, temerosa, insegura,
Boca seca, luz pouca
Sentidos confusos, mente conturbada,
Há tempos, não sei o que dizer,
E acordo assim...

Vera Celms
Licença Creative Commons
SITUAÇÃO COMUM de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário