Pesquisar este blog

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

CASAL DE SABIÁS

PERTO DE MINHA JANELA
VI O CASAL SE AMAR
ELA BICAVA  SEU BICO
ELE SEU BICO A BICAR
ESSAS BICADAS  CARINHOSAS
PARECIAM TÃO GOSTOSA
COMO BEIJOS QUE UM DIA GANHEI.
VENDO O AMOR  DOS  PASSARINHO
EU NA JANELA SOZINHO
DE SAUDADES CHOREI
SABIÁ AMAVA SUA FÊMEA
COMO EU AMEI UMA MULHER
COMO UMA DEUSA DO AMOR
NÃO COMO UMA FÊMEA QUALQUER
SE AMARAM SE BEIJARAM
DEPOIS FIZERAM SEU NINHO
E  OS FILHOTES CRIARAM
DEPOIS  SEM DIZER PRA ONDE
OS QUATRO JUNTOS  VOARAM
COMPAREI  MINHA VIDA
COM  A  DESSES PASSARINHOS
CASAL VOARAM JUNTOS
A MINHA ME DEIXOU SOZINHO


M A N O E L  C O R R E A








2 comentários:

  1. Que bicadas maravilhosas, será que imitamos os pássaros ou eles nos imita? Mui belo o versejar do Manoel. Aplausos totais! Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Querido poeta e amigo Manoel, teu poema me tocou profundamente, me encanto com a vida versejada... Um belíssimo poema e inspiração na vida dos pássaros, realmente é lindo de ver quando se amam, se bicam, se beijam, analogia que fizeste com a tua... Não fique triste, quantos não tiveram um amor assim... Parabéns, grande beijo MIL.

    ResponderExcluir