Pesquisar este blog

domingo, 24 de novembro de 2013

TESOURO FÊMEO






Posso sentir sua pulsação,
Seu sangue anda confuso,
Sem saber por que veia transitar,
O objetivo é um só,
Vários os caminhos
Preciso que abra clareiras,
Ainda que seja com as mãos nuas,
Sinto a umides do seu desejo,
Logo abaixo da saia inquieta
Sinto seu olhar desejoso inseguro
Mas, se só quero me dar a você!
Quero que sinta, novamente,  o gosto alegre da realização
Quero, macho,  lhe fazer feliz,
Leva-la por caminhos estrelados,
Fazer com que se lembre,
O que é o brotar do arrepio da pele,
O estremecer do corpo inquieto,  interessado,
Quero que me mostre,
Pela destreza das suas mãos,
A fêmea que se esconde em você,
Posso me espelhar no brilho do seu olhar
É inegável, o desejo, a ardência,
Não se negue a felicidade
Não se recuse ao que tanto quer,
Sou seu homem, você minha mulher...
Abro meus braços e te espero
Salivando, pelo corpo, que ao sorrir se entrega,
Busque-me nas suas fantasias,
Nos sonhos mais secretos,
Assuma, que me quer,
Pois que te quero,
Busco teu cio,
Em meias palavras,
Em meios sorrisos, delatores
Impossível não sentir que nossos corpos
Se completam, se desejam,
Se buscam, ardendo de tesão...
Vem pra mim...

Vera Celms
Licença Creative Commons
O trabalho TESOURO FÊMEO de Vera Celms foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

Um comentário:

  1. adorei essa troca vc se supera cada poema por isso eu a tenho como mestra um balaio de beijos de vc amo amo amo

    ResponderExcluir