Pesquisar este blog

domingo, 10 de novembro de 2013

COLHE-ME





Teu desejo, me colhe no ar,
Ao pronunciar a primeira letra
A nota musical, que é tua voz aos meus sentidos
Busca-me em meias palavras, entre imaginações,
Nas entrelinhas,
Nas palavras rasgadas de desejo e suor,
Corpo rijo, túmido,
Visão turva,
Estrelas por todo lado,
Pés, que nem mais tocam o chão, volitam...
Num momento, é meio caminho da loucura,
No outro, grita de prazer, na loucura do gozo...
Uma mão na direção,
Outra, te obriga a  perder o rumo,
Procura a contramão,
Para no acostamento
No meio fio,
Meio caminho entre loucura e razão,
Usa a sua, imaginando a minha mão,
Minha boca a abraçar-te o sonho,
Imaginando um desvario completo,
Sem pecado, sem perdão,
Alegria, respingada por todo o espaço
Teso grito inundando a via publica
Como uivo de lobo no cio
Procurando o meu,
Derramo em teus ouvidos, o que pedes,
A meia voz, sem meias palavras
Aportando no teu pensamento,
Pelo caminho, por toda a noite,
Gerando imagens, fotografadas pela memória,
Histórias a não serem contadas,
Lembradas,
Roçadas, a exaustão,
Satisfeitas e felizes,
Mais uma vez...
Tua...

Vera Celms
Licença Creative Commons
O trabalho COLHE-ME de Vera Celms foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

2 comentários:

  1. MUITO BONITO ENEBRIANTE PALAVRAS DE UMA ALMA LOUCA DE PAIXÃO BJS DE VC AMEI

    ResponderExcluir
  2. QUE BELEZA DE POEMA, SENSUAL E ENVOLVENTE EM CADA VERSO, AMEI!
    PARABÉNS MINHA MANINHA VERA, BOM DOMINGO, MIL BJS P/TI, MANAMILOKA.

    ResponderExcluir