Pesquisar este blog

domingo, 27 de outubro de 2013

CORAÇÃO QUE VOA (poesia inclusa no meu segundo livro, a ser lançado em breve)




Na intensidade da chama que tanto busco,

Forte..., vêm os princípios da lei dos amores,

Que nos ensejos, ofusco;

Sempre teimoso e alheio,

A me servir sem favores...!



E esse calor que me ronda..., até incessante,

Tem nome, não idade; é infante o meu gosto

Ao chamado constante...

É ele, este meu coração,

Que estampo sem rosto!



Mas, ele voa sem ter medo ou maldades;

Traga a presença da vida, rindo, trocando,

E digerindo as verdades,

Envolvendo-me desejos,

No assim, tudo amando!



Vai longe feito um pássaro, voa sem pressa...

Em outros ninhos é feliz, mas, não se revela;

Das alvoradas regressa,

Triunfante, nesta prova

De cada noite, tão bela!



Pessoas são muitas e sem ter uma privilegiada;

Seus prazeres em lágrimas, o meu peito povoa.

Querem a minha morada,

Mas..., sou livre feito o ar;

Ah, meu coração que voa!



Eduardo Eugênio Batista


Atenção! Poesia protegida por lei

Nenhum comentário:

Postar um comentário