Pesquisar este blog

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

SINOS (Poesia inclusa no meu livro "Em todos os sentidos")





















Começam os toques dos sinos,
Seus timbres gostosos de ouvir-se...
E eu pendurado na altitude dos anos,
Penso nos dias, nas horas e porquês...

Zinabres, badaladas e, em meus devaneios,
Envelheço e envaideço-me em profunda alma...
Poderosos estrondos uníssonos, cortantes,
Que penetram nas batidas do meu coração!
Já vi que vocês são instrumentos dos céus,
Fazendo sentir-me um anjo total e eterno...
Assim os ouço, pois sei que brandem tocados
Pelos mortos, que um dia aqui me pertenceram...

Quando pego carona com vocês...,
Eu vou muito além..., no infinito!
Soltando meu corpo e viajando
Com os sons, voo rumo a um
Espaço envolvente e esquecido!

Assim, eu morro feliz um dia qualquer,
Sabendo de que vocês me levarão,
Para um lindo mundo de plena paz,
Onde suas músicas serão os eternos
Embalos, do meu sono de sonhos!



Eduardo Eugênio Batista (Setedados)

Ps. Poesia protegida por lei autoral.

Um comentário:

  1. O tinar dos sinos, transportam-nos para lugares especiais. Uma viagem espiritual, uma sensação de loucura, ou de estar perto de Deus... um beijo de VC, no seu coração, querido Eduardo... parabéns, por mais este ...

    ResponderExcluir