Pesquisar este blog

domingo, 22 de setembro de 2013

E JÁ NÃO ERA SONHO





Já não esperava mais cavaleiros alados
Já não esperava por príncipes encantados
Muito menos, por príncipes
chegando em cavalos alados,
num bar...
Por um momento, imaginei,
ser efeito do álcool,
imaginação, romantismo,
Sentado ao meu lado,
Tirou-me para dançar,
O som da musica, o perfume, a presença,
De repente, a realidade foi clareando
Ganhando cores que até então não conhecia
Cheguei a pedir aos anjos que me acordassem,
Mas já não era sonho,
O príncipe fazia-me sorrir, e rir,
E passamos a viajar nas asas um do outro
guardamos o  coração de um, no peito do outro,
O olhar de um, dentro do olhar do outro,
sem sentir...
Meu príncipe, que me chamava “delicia”,
Pegou o tempo pela mão,
quando de perto de mim saiu,
e levou-o consigo....
Quando voltou, trouxe de volta,
um tempo já apressado, que não mais se basta,
Olhou meu cabelo, observou minhas unhas,
Notou meu anel, reparou no meu sapato,
Me confia seus ouvidos,
Me apresenta seu coração,
Me oferece o ombro, até quando forte me abraça,
Em troca, leva meu juízo, meu pensamento,
Minha atenção toda...
Meu olhar fixou-se no horizonte (a esperá-lo),
E eu com a razão bagunçada,
Com a emoção tumultuada,
Espero que o dia demore a raiar,
Vivo pedindo aos céus,
Para do sonho não acordar, se estiver a sonhar...
Um homem, um príncipe, um anjo,
Alguém capaz de deixar de fazer amor,
por puro amor... por muito me querer...
Só me faz crer, que anjos, príncipes e homens,
Existem de verdade,
E agraciada que fui,
só posso retribuir com amor...

Vera Celms
Licença Creative Commons
O trabalho E JÁ NÃO ERA SONHO de Vera Celms foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

6 comentários:

  1. Me ha gustado mucho tu entrada, en ella abres una puerta a la libertad.

    un abrazo

    fus

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, querido FUS,
    Visitei seu blog e gostaria de saber se nossos chás poéticos podem misturar-se. Aguardamos você aqui, conosco. Seja, desde já, bem-vindo. Besitos de VC

    ResponderExcluir
  3. Ah!... Esse amor intenso que nos consome em reias vias, em caminhos de devaneios, em delírios e magias, em puras saudades. Linda poesia! Inté mais...

    ResponderExcluir
  4. Obrigado, querido Eduardo, esses amores que nos preenchem, mas que também nos levam pedaços.... Obrigado pelo comentário e pela presença... beijos de VC, inté mais... inté sempre...

    ResponderExcluir
  5. OS SONHOS PODEM TORNAR-SE REALIDADE, NÃO PARE DE SONHAR... MERECEMOS AMAR E SER AMADAS... PARABÉNS MANINHA VERA, AMEI CADA VERSO, GRANDE BEIJO DA MANAMILOKA.

    ResponderExcluir
  6. Obrigado, Maninha Miloka... sempre interessante seu olhar. Merecemos sim, amar e sermos amadas. Beijos da MANALOKA DA VEROKA... risos...

    ResponderExcluir