Pesquisar este blog

domingo, 16 de junho de 2013

FOLHA MORTA






Como um gato sem dono
Perdido no abandono
Assim você me encontrou
Me deu tanto carinho
Só depois me amou
......................
Nosso amor era lindo
Parecia ser infindo
Como a lua e o sol
Mas, o amor que eu tinha
Fugiu como andorinha
Que foge do arrebol
..................................
De novo um gato sem dono
Pelos caminhos chorando
Não importa qual estrada
Não quero mais carinho
Prefiro viver sozinho
Para alma não ser machucada
.....................................................
Hoje passando de braço em braço
Não sei quem sou ou o que faço
E também não importa
Sou poeira da estrada
Sou do rio, água passada
Da arvore, folha morta

MANOEL CORREA

Um comentário:

  1. IMENSO PRAZER EM LER ESTE POEMA, PARABÉNS POETA MANOEL, BJS MIL.

    ResponderExcluir