Pesquisar este blog

terça-feira, 28 de maio de 2013


Procuro o meu justo suicídio

Procuro o meu justo suicídio
sem culpas nem escusas junto à cruz
vaidades ou a presunção do martírio
se não há luz que traga luz aos olhos
como aos olhos o que neles foi e já não seduz?
Morre tudo quanto morre, resta nada
estátua esconsa caída no esquecimento
fatal como toda e qualquer porta fechada
onde as mãos são inúteis e corruptas
resta-nos assim aceitar o adormecimento.
Escassas flores das flores havidas outrora
azuis dos céus que nos azuis foram portos
quando os rios eram sem mais demora
que frio é o aço nas veias mil vezes ofendidas
teus lábios nos meus lábios, ei-los mortos.
Procuro o meu justo suicídio
brincam crianças na sua macia infância
mau é o homem que pratica homicídio
descansa amada, eu só irei deste
para esse outro lugar, onde não há distância.
Jorge Humberto
08/03/2013








4 comentários:

  1. Querido Jorge, quanto prazer tê-lo por aqui, afinal!!! seja muito bem-vindo!!! a casa é tua também... venha sempre, poste sempre que se sentir a vontade...

    Teus poemas, como sempre, densos... carregam tuas experiências, tua vida, tuas histórias... ..."fatal como toda e qualquer porta fechada"... bravôoooo!!! beijos de VC, desde o Brasil...

    ResponderExcluir
  2. Verinha, o prazer é enorme, por estar aqui e agora... finalmente... também para receber, tuas boas-vindas!... Grato, querida. Tenho lido os amigos poetas e tenho apreciado... e bem sabes o quanto gosto, de teus versos... sempre gostei. Obrigado, também pelo teu comentário, a meu poema: fatal é meu sobrenome, mas o caminho, de hoje em dia, é bem mais, com janelas... abertas... e o rio Tejo, sempre no seu vai e vem, mais abaixo, vejo-o, da janela... de meu quarto.

    Beijinhos, desde Portugal!

    ResponderExcluir
  3. Sempre generoso e gentil, querido Jorge... é mesmo um grande prazer tê-lo por aqui. Volte sempre, volte mais... um beijo no seu coração... e que os dias lhe sejam leves, claros e ensolarados...

    ResponderExcluir
  4. Querida, Verinha,

    sou apenas o espelho, de meus queridos amigos... de todas
    as pessoas de bem, que muito me dão: VIDA, POR INTEIRO!!

    E por falar em dias claros e ensolarados, acertaste plenamente:
    céu limpinho e calor, que não pede meças, para clarear.

    Tudo de bom sempre, pra ti, minha querida... Paz, Alegria e muita saúde!!!

    Beijinhos!

    ResponderExcluir