Pesquisar este blog

domingo, 4 de novembro de 2012

ENQUANTO ME QUISERES





Lembro-me de tensos intensos momentos
Tempos coroados por sensações
Que jamais se foram
Já conheceu minhas coxas
Já percorreu o caminho
Traga seus olhos para brincarem no meu corpo
Deixe seus olhares se equilibrarem nos meus arrepios
Serão tantas sensações
Que descrevê-las será desafiador
Estratégias de guerra
Planos de ataque e conquista
Tome-me; por direito sou sua
Inegável é o desejo
Indisfarçável excitação
Um pensamento seu
O mínimo toque e confessa me entrego
As suas mãos
Aos seus caprichos,
A sua curiosidade
No seu campo de visão
Na privacidade dos seus sonhos
Na sua cama,
Na sua vida,
enquanto me quiseres...

Vera Celms
Licença Creative Commons
O trabalho ENQUANTO ME QUISERES de Vera Celms foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

2 comentários:

  1. QUE BELÍSSIMOOOO, UM POEMA DE AMOR, AMEI MANINHA VERA, MIL BJS.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Maninha Mil... beijos da MANA VC

    ResponderExcluir