Pesquisar este blog

domingo, 28 de outubro de 2012

MAIS UMA ESTRELA NO UNIFORME







Salve, aquele que é Comandante!!!
Posição conquistada
A missão não foi simples,
Nem foi pouca,
Nem foi branda,
Foi um grande desafio,
Uma luta armada,
Um belo caminho,
As lanternas ameaçaram apagar,
Mas o vento, que soprou em todas as direções, só as fortaleceu,
Forte o comandante que faz de suas chamas, luz...
A condução pode ter sido em alguns momentos ameaçada,
A maré subiu em vários momentos tempestuosos,
Alguns homens pularam ao mar
Outros, a deriva, perderam a direção,
Alguns, pelo pulso do comando, deixaram seus postos,
Afinal, os seguidores fiéis tem de ter fibra,
Tem de ter força, a mesma direção,
O seguidor quer e deve se refletir no reflexo,
no brilho do comandante...
Aqueles que ajudaram a segurar a embarcação,
Ficaram por acreditar,
Ficaram pelo desafio,
Ficaram pelo respeito à bandeira.
Permaneceram firmes vigiando o horizonte,
Remando, amarrando velas,
Mantendo o convés limpo...
Aqueles que ficaram...
Hoje em pé, te aplaudem...
Pela sua conquista de novos mares...
Pela sua coragem e determinação,
Pois quando ninguém acreditava,
Você foi lá, conferiu e fez, Comandante !!!



Vera Celms
Licença Creative Commons
O trabalho MAIS UMA ESTRELA NO UNIFORME de Vera Celms foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.


ATE TE ENCONTRAR

ATE TE ENCONTRAR by amigos do poeta
ATE TE ENCONTRAR, a photo by amigos do poeta on Flickr.
ATE TE ENCONTRAR
Tenho os olhos azuis
de tanto os ter
lançado ao mar
Em busca dos
teus olhos
de sonhar
ANDRE RUIZ

sábado, 27 de outubro de 2012

SOMOS

somos by amigos do poeta
somos, a photo by amigos do poeta on Flickr.
SOMOS
Corpo pede
tua
alma dentro….
dentro da minha!!!!
Sombras
esculpidas
no nu
Sou teu sangue
teu gosto
suor e saliva
almas repetidas
ANDRE RUIZ

FONTE

fonte by amigos do poeta
fonte, a photo by amigos do poeta on Flickr.
FONTE
Corpo teu
Insinuava-se,involuntário
em forma de amor e desejo
para enganar minha sede
bebi de tua fonte
Despertou em mim a poesia
água tua que eu bebi um dia
E mesmo assim
ainda não sei tudo
dos teus olhos!!!!
ANDRE RUIZ

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

espelho

espelho by amigos do poeta
espelho, a photo by amigos do poeta on Flickr.
ESPELHO
Porque me indagas
quando te falo de amor
Que duvida e essa
que fica sempre no ar
sou teu inverso reverso
das tuas linhas
escritas com meu suor
em teu corpo nu
Somos iguais
teu espelho
Meus versos
são teus versos
ANDRE RUIZ

FOI

FOI by amigos do poeta
FOI, a photo by amigos do poeta on Flickr.
FOI
Foi em uma ventania
de primavera
em um quase
novembro
que te encontrei.
E todo aquele inverno
em mim se foi
Logo há de ser verão
quero mimar você
nas quatro estações
ANDRE RUIZ

IMÃ

IMÃ by amigos do poeta
IMÃ, a photo by amigos do poeta on Flickr.
IMÃ
É como um imã
como mágica
Simples assim
esse nosso olhar
de amor
Imã,Imã,imã!!!!
eu te sentia
assim me atraia
Consumido-me
dia a dia
Eu sem saber de mim
já nem sabia
Imã imã imã
Uma canção
e ai eu comecei
a cometer loucuras!!!!!
ANDRE RUIZ

TANTO TEMPO

TANTO TEMPO by amigos do poeta
TANTO TEMPO, a photo by amigos do poeta on Flickr.
TANTO TEMPO
E naquele dia
no primeiro olhar
eu vi…..
Que tu já habitavas
minha alma
em secreto
em segredo
Só eu que não sabia...
à tanto tempo.
Então eu sorri
me iluminei
na profundidade
desse encontro
ANDRE RUIZ

terça-feira, 23 de outubro de 2012

AVESSO

AVESSO by amigos do poeta
AVESSO, a photo by amigos do poeta on Flickr.
AVESSO
Sou teu avesso
por isso encaixo
Perfeitamente
em voce.
Rente a pele
entranhada
em tua alma
ANDRE RUIZ

CHOVE E CHOVE!!!

CHOVE E CHOVE!!! by amigos do poeta
CHOVE E CHOVE!!!, a photo by amigos do poeta on Flickr.
CHOVE E CHOVE
Chove em mim la fora
nos lugares onde
morro por você
Fluidos dos teus
desejos em minha pele
Onde me desfaleço
e me transborda….
Lugares onde
morro por você!!!!
ANDRE RUIZ

CALÇA LEE

CALÇA LEE by amigos do poeta
CALÇA LEE, a photo by amigos do poeta on Flickr.
CALÇA LEE
Estranhei esse
silencio em mim
onde estão aqueles
suspiros
da minha saudades
tentando te encontrar
Acho que os perdi de vez
no bolso de uma velha
calça lee
que mandei lavar.
Junto minha gaita
e a nossa canção de amor
Um punhado
de suspiros perdidos!!!!
ANDRE RUIZ

SEM MEDO

SEM MEDO by amigos do poeta
SEM MEDO, a photo by amigos do poeta on Flickr.
SEM MEDO
Doces são
tuas palavras
tatuagem.
Tinta de escrever
em mim
quando falas
de amor.
Brincam com
minha alma
sem medo de amar
ANDRE RUIZ

AUSENTES

AUSENTES by amigos do poeta
AUSENTES, a photo by amigos do poeta on Flickr.
AUSENTES
Braços carentes
ausentes do meus
onde a espera
já virou saudades
Aqui onde o tempo
não sabe esperar
A beira do nada
enraizei-me...
estendi as mãos
para te aceitar!!!
ANDRE RUIZ

casa de campo

casa de campo by amigos do poeta
casa de campo, a photo by amigos do poeta on Flickr.
EU QUERO UMA
CASA NO CAMPO
Casa de campo,
frio de aconchego,
aves noturnas,
cobertor, vinho,
filme e lareira.
A eternidade
como cúmplice
uma canção.
Muitos discos
depois!!!!!
andre ruiz

REFLEXO

REFLEXO by amigos do poeta
REFLEXO, a photo by amigos do poeta on Flickr.
REFLEXO
As margens de mim
foi onde
encontrei você ,
reflexo
dos meus desejos
Saciou-me matou
minha sede….
ANDRE RUIZ

TIREI AS SANDÁLIAS/ POEMAS MIL.


TIREI AS SANDÁLIAS   

Tirei minhas sandálias prateadas 
Joguei fora todos os adereços, os excessos 
Arranquei as muitas peles, as cascas 
Aquilo que impedia de ser eu mesma 
Segui liberta, de pés livres e descalços 
Caminhando por sobre a natureza 
Saboreando no calor das areias quentes 
A simplicidade da vida em si mesmo! 
Deixei de lado muitos pensamentos 
Abracei tudo e todos sem diferenças 
Sem sandálias, sem máscaras e descalça 
Segui de coração aberto, segui co’a alma!     

Maria Iraci Leal/MIL 
POA/RS/Brasil
22/10/2012 Obra protegida

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

SARAU VIRTUAL EPA/ 2012/ HOMENAGEM AO DIA NACIONAL DO POETA /BRASIL.20/10/2012





São poemas, são sonetos 
São amorosos pedaços de nós 
Escrita, arte e formatações 
Nascidos de nossos corações 
Dedicados a todos vós 
Poetas deste planeta! 
Irmanados num só sentimento 
Letras e artes numa corrente 
De poetas e artistas do EPA! 

Maria Iraci Leal/MIL 
POA/RS/Brasil 
Obra protegida 
20/10/2012

domingo, 21 de outubro de 2012

PERFEIÇÃO

PERFEIÇÃO by amigos do poeta
PERFEIÇÃO, a photo by amigos do poeta on Flickr.
PERFEIÇÃO
Cegos olhos
do meu coração
Pulsando tua
vida em mim
Insaciável fome
de perfeição
Escreveu
o amor
ANDRE RUIZ

MUSICA NO AR





Música por todo lado
As notas todas desarrumadas
Vão se encaixando pouco a pouco
E deixando sinfonia no ar
Difícil não se emocionar
Um quarto abaixo
Uma oitava acima
Lá se vai em Si...
Musica no ar...
Tudo tão perfeito
Ondas sonoras bailam
Fazendo até o descompassado coração
Rir, sem Dó...
Com vontade de ser feliz...

Vera Celms
Licença Creative Commons
O trabalho MUSICA NO AR de Vera Celms foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

SOMOS UM

SOMOS UM by amigos do poeta
SOMOS UM, a photo by amigos do poeta on Flickr.
SOMOS UM

SOMOS UM
Me desfaço
nua em
teus braços
desfaleço
me farto
Depois acordo
e me reconheço
em você
Te tatuei
em minha alma
ANDRE RUIZ

TAO MEU

TAO MEU by amigos do poeta
TAO MEU, a photo by amigos do poeta on Flickr.
TÃO MEU
Conta pra mim
de onde a gente
se conhece
Reconheço-te
pela alma
por tua leveza
mundo que você
traz no olhar
É tão meu,
tão familiar
Reconheço-te
pelo amor
que me fez
despertar
E esse teu cheiro
tão meu!!!!
ANDRE RUIZ

ESSENCIAL

ESSENCIAL by amigos do poeta
ESSENCIAL, a photo by amigos do poeta on Flickr.
ESSENCIAL
Confidente sentimento
entre nos
essências femininas
verdadeiras
Sintonia dos desejos,
lábios esculpidos.
Hálito que se
mistura no olhar
amizade amor carinho
caricias de felicidade.
Revelações intimidade
somos feitos do amor
e para o amor
seja ele da forma que for

sábado, 20 de outubro de 2012

TUA

TUA by amigos do poeta
TUA, a photo by amigos do poeta on Flickr.
TUA CASA
Fogo que arde
por dentro
Essa febre
de sentir voce
Quase um apelo
tu já me es uma
constante no ventre.
Acolhi sentimentos
te fiz morar em mim
ANDRE RUIZ

E COR DE ROSA CHOQUE

E COR DE ROSA CHOQUE by amigos do poeta
E COR DE ROSA CHOQUE, a photo by amigos do poeta on Flickr.

É COR DE ROSA CHOQUE
E quando te abraço apertado
que sinto essa alegria inteira
o que me importa na verdade
e ver os teus olhos brilharem
Sou criança crescida
menina levada ,
tenho um coração
cor de rosa como o seu
venha não me
sonhe, me realize
Em teus braços
sou mulher
ANDRE RUIZ

TUA

TUA by amigos do poeta
TUA, a photo by amigos do poeta on Flickr.
TUA
Despejou-me a alma no olhar
pedaços do meu sentir
são o s caminhos
do teu corpo
Em tua pele os meu toques
pequenas estrofes
gritam o meu nome ….
Para que todos ouçam
aquilo que já não
quer mais calar
Despejou-me
a alma no olhar
e me fizeste tua
ANDRE RUIZ

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

TE LEIO

TE LEIO by amigos do poeta
TE LEIO, a photo by amigos do poeta on Flickr.
TE LEIO
Despiu-me do meu melhor
pele com pele estou exposta
Me escreveu em pequenos toques
te descrevo como acordes
somos uma voz, notas musicais.
E em nossos tantos depois
coragens e medos
nos enfeitamos de sorrisos
deixe-me ser tua
e tu simplesmente minha…..
Poema que se lê no corpo!!!!
ANDRE RUIZ

PARA SEMPRE

PARA SEMPRE by amigos do poeta
PARA SEMPRE, a photo by amigos do poeta on Flickr.
PARA SEMPRE
Guardei no
sentimento
tua espera
Permito-me
transportar
rumo ao amanhã
onde andaremos
sempre juntos
Onde te contarei de mim ,
da minha espera
E falaremos de você
que eu sabia
que tu vinhas
para te ser em mim
todo dia
nesse sonho de
para sempre
ANDRE RUIZ

TEMPO

TEMPO by amigos do poeta
TEMPO, a photo by amigos do poeta on Flickr.
TEMPO
"O tempo é muito lento
para os que esperam,
muito rápido para os
que têm medo,
muito longo para
os que lamentam,
muito curto para os
que festejam.
Mas, para os que amam,
o tempo é eternidade"
_Shakespeare_

QUERIA

QUERIA by amigos do poeta
QUERIA, a photo by amigos do poeta on Flickr.
E ASSIM SEJA!!!
Assenhora-te..
em mim!!
Não espere
me assuma
te quero assim
logo urgente
voce mulher
eu menina
santa e profana
E assim seja amor...
escuta-me a florir!!
ANDRE RUIZ

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

LUZ DOS OLHOS

LUZ DOS OLHOS by amigos do poeta
LUZ DOS OLHOS, a photo by amigos do poeta on Flickr.
LUZ DOS OLHOS
Abriu-me
libertou-me
dos meus medos
desvendou
meus segredos
Rasgo de luz
atravessou
meu corpo inteiro
iluminando
a minha escuridão.
Na areia fina das
incertezas me lancei
E minhas pétalas
rosas de amor
a ti eu doei
Flor desnuda
solta nos teus braços
me entreguei.
E hoje eu sei,
que sempre há tempo
para não se ter medo de viver!
ANDRE RUIZ

DOS TAPAS E BEIJOS... POEMAS MIL.


DOS TAPAS E BEIJOS...

Dos sonhos que sonhei
Bem guardado em minh’alma
O anseio, o beijo que de ti esperei...
Recolhidas as minhas esperanças
Vagam em minhas fantasias de amante
Aconchegadas aos braços de Morfeu
Para quando ressurgires das lembranças
Possas enfim acreditar que tanto te amei...
Do amargor e da inconsciência
Amor que derramou gosto do fel
Dos tapas e derrocadas da vida
Apesar de tudo guardo-o ainda
Como imagem docemente acariciada
Minha boca na tua em sabor de mel...
Dos sonhos que sonhei
Anseios e desejos que busquei
Bem guardado em minh’alma
O anseio, o beijo que de ti esperei...

Maria Iraci Leal/MIL
POA/RS/Brasil
15/10/2012

QUASE VERÃO BASTA QUERER ENXERGAR

QUASE VERÃO
BASTA QUERER ENXERGAR!!!!
Revelando desejo escondido
algo alem de lindo uma emoção
entrelaçadas urgencias corpos nus
Com deslizes
sem descuidos……
Mãos macias
a cada toque
me envolvia.
Menina e dama
sublime momento
entre nos
onde brincar e lei.
Já não tenho como negar
esse meu lado
que me faz assim
melhor para você
e para mim
Revelações de quase verão
em minhas tantas primaveras
de um coração de moça
Eu te amo!!!!
ANDRE RUIZ

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

VIDA INTEIRA

VIDA INTEIRA by amigos do poeta
VIDA INTEIRA, a photo by amigos do poeta on Flickr.
VIDA INTEIRA
Desvende-me,
descubra-me,
anteceda aos
delírios que virão
palavras, sabores,
cheiros.
Vem navegar
comigo.
Faça em mim
uma doação
de alma
Que uma vida
inteira
te dou!!!!
ANDRE RUIZ

ECOS E OCOS

ECOS E OCOS by amigos do poeta
ECOS E OCOS, a photo by amigos do poeta on Flickr.
ECOS E OCOS
Em meu secreto
meus ocos meus
ecos um segredo
só a tua voz.....
E essa saudades
esse vazio no peito
onde te tenho comigo
Aqui onde vc é só meu..
de mim para mim
ANDRE RUIZ

O menino cinza


Hoje está chovendo…
E ele, o menino triste,
sabe das águas que caem...
Aprendeu há tempos, o menino,
que a chuva traz dor.

E ele, o menino triste,
sabe muito sobre a dor...
Aprendeu há tempos, o menino,
que a alma também sangra

Hoje está chovendo,
E sabe ele, o tal menino,
que a chuva traz o frio,
e de frio, muito sabe, o menino...
Aprendeu há tempos, porquanto,
que o Sol foi, não mais do que um sonho bom.

Hoje está chovendo,
E ele, aquele menino...
Junto com queda torrente dás águas do céu,
assim bem de mansinho, fez também chover...
De seus olhos, até o chão...salgadas lágrimas,
que brotavam de lugar distante, que fez, o menino...
Sentir bater, seu sofrido coração...

E Ele, o menino, de outrora recordou,
que um dia já amou,
e com esperanca, lembrou
de um homem do céu, que tudo criou,
e tão alto, ele gritou,...
... e a chuva, de súbito parou.

Mas logo, o silencio em resposta soprou,
e sentiu, o menino, um pingo de chuva,
e já sem forças, baixinho...
já molhado da chuva, sussurou,
Deus pai, tu me abandonou...

Hugo Roberto Bher.
#O Poeta do Escuro








terça-feira, 16 de outubro de 2012

"ACEFALIA BRASILIENSIS"


               “ACEFALIA BRASILIENSIS”

                                                               *Agamenon Troyan

Não, não se trata de especulação ou notícia sensacionalista. Estou falando do maior assunto que corre à boca pequena pelos quatro cantos do país: “Quem matou Max”?
Há alguns anos, se não me engano, essa mesma pergunta varreu o país do Iapoque ao Chuí, mas com uma grande  diferença: a vítima era uma mulher rica e impertinente chamada “Odete Roitman” (Vale Tudo /1988).
O Brasil se afundou num sonambulismo tão profundo que ninguém ousou despertá-lo. Foi preciso aguardar até o derradeiro momento para que algum “testa de ferro” se atrevesse.
“Eu vejo o futuro repetir o passado...”, disse o compositor e poeta Cazuza. Será que as “nossas idéias ainda não correspondem aos fatos”?
Quando é que encontraremos a cura desta “Acefalia Brasiliensis”?
O país vai cobrir-se de verde e amarelo no último capítulo de “AVENIDA BRASIL”. Depois que o assassino for revelado a milhões de brasileiros, um grito retumbante – e insuspeito – será ouvido.
Após tudo isso, poderemos, então, nos dirigir para algum ponto desta avenida e aguardar com ansiedade o bonde retrógado do dia a dia.


--
Carlos Roberto de Souza
(Agamenon Troyan / Poeta e Editor)