Pesquisar este blog

domingo, 5 de agosto de 2012




MOR

Enquanto a justiça brasileira não traçar um parâmetro em seus julgamentos em que só permite recurso em que a sentença agride o condenado, pois a sentença deveria ser o ato final de um julgamento, sem recursos protelatórios, que tentará burlar a condenação aplicada pela justiça de primeiro grau, ou de segundo grau até de terceiro grau.
E nem se pode explicar um recurso após a condenação de um julgamento do STF, onde estaria o poder de decidir na instância de quarto grau, se a mesma não existe em nosso direito, e ainda mais de quem seria o direito de decidir o referido recurso protelatório.
Será que o mesmo tribunal que aplicou a condenação poderia voltar atrás e mudar de ideia, esta faceta seria o maior descrédito de um tribunal.
Estão na hora que a justiça brasileira prime pela celeridade de seus trabalhos, dando respaldo aos anseios da sociedade brasileira e ver suas demandas concluídas.
 E que sejam eliminados os recursos protelatórios em todos os graus jurisdicionais e que seja respeitada as sentenças prolatadas em favor dos menos favorecidos pela sorte, e que o poder econômico nunca venha influenciar sobre as mesmas.
O povo brasileiro esta cansado de pagar os desmandos em todas as esferas de governo e nada recebendo em seu beneficio.
Neste momento chegou a hora de salvar o Brasil, e garantir para as gerações futuras um país mais digno sem tantas desigualdades, diante de sua riqueza.

São José/SC, 5 de agosto de 2.012.

Nenhum comentário:

Postar um comentário