Pesquisar este blog

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

CONTA-ME

CONTA-ME by amigos do poeta
CONTA-ME, a photo by amigos do poeta on Flickr.
CONTA-ME
Que a minha rima
me permita agora
desenhar-te de rosto
corpo inteiro
Um brinde
aos meus olhos
cálice de vidro.
Saudades de uma vida
e não de um poema
E apesar da solidão
e do escuro não
há sombras aqui
nem medos
Por favor conta-me
outra vez como éramos nos
ANDRE RUIZ

Um comentário:

  1. Como é bom ouvir do outro o que via de nós... as vezes é mais, as vezes menos do que nós mesmo vemos... mas, recordar é sempre bom, e pode aproximar novamente... tente André... beijos de VC

    ResponderExcluir