Pesquisar este blog

sábado, 30 de junho de 2012


S/Brasil 10/06/2012

3 comentários:

  1. Conheço o pesar desses dias, sorteados pelo pesar... dias em que até o sol parece contrariado em nascer, em que o ar reluta teimoso em entrar e o tempo parece ter se perdido no tempo...
    O único alento é saber que da mesma forma que anoitece todos os dias, todas as noites também amanhecem...
    Beijos de otimismo e alegria minha IRFÃ MIL...

    ResponderExcluir
  2. Maninha Vera, vc escreveu tão poético que quase dá um dueto, termina tá?
    Ameiiiiiiiii, este poema é a fase dos dentes,kkkkkkkkkk, afff, meu carinho p/ti MIL.

    ResponderExcluir
  3. Eis, MANINHA MIL... todo pronto...

    DIAS ASSIM ASSIM

    Conheço o peso desses dias,
    sorteados pelo pesar...
    dias em que até o sol parece contrariado em nascer,
    em que o ar reluta teimoso em entrar,
    e o tempo parece ter se perdido no tempo...
    O único alento é saber
    que da mesma forma que anoitece todos os dias,
    todas as noites também amanhecem...
    O peso dos dias que carregamos
    sob as pálpebras ainda inchadas das horas
    Escondemos em sonhos, então tenebrosos
    E acordamos em sobressaltos
    Varias vezes, interrompendo a única chance
    de passar ilesa por tanta tristeza...
    por tanta dor...

    Vera Celms

    O trabalho DIAS ASSIM ASSIM de Vera Celms foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

    ResponderExcluir