Pesquisar este blog

sábado, 26 de maio de 2012

VIRGINAL



Conquistado,
Diante de mim parado
Como que diante de sua própria criação
Erguida com sua própria mão
Pura, mansa, densa
Obra prima tão esperada
Beleza imaculada
Quis-me corpo
No fervor do seu mundano desejo
E diante de seus olhos
encontrou-me anjo
Intocada...
Conquistado,
Diante de mim parado
Indignado,
Eu nua, apaixonada, conquistada
Esperando um toque
Clamando  por amor,
Pela dignidade,
afinal separados...

Vera Celms

3 comentários:

  1. Beleza de poema. Sensual e delirante... Gostei... Abraços poetanos...

    ResponderExcluir
  2. Antonio querido, obrigado pelo gentil comentário. Volte sempre... beijos poetanos de VC também...

    ResponderExcluir
  3. Belíssimo maninha Vera, parabéns, tua irfã MIL.

    ResponderExcluir