Pesquisar este blog

domingo, 6 de maio de 2012

UIVOS A SUPERLUA



Esta noite, alva e nua
Te esperarei sob a lua...
Ardendo, entregue, toda sua
A céu aberto,
Baixo as pálpebras,
Abro as pernas,
Sinto-te entrar,  luz lunar
Chão de estrelas a brilhar
Céu enluarado a coroar
Paraíso de luz
Mundo de prazer
Só você, eu e a lua
Testemunha perfeita
Noite perfeita. Ofereço-me,
na profundidade de escuros oceanos
Roseado íntimo florescido e molhado
Anfíbio pico debruça-se extasiado
Sobre meus desertos ávidos
Saciedade minha
Colhe-me, fruto róseo maduro
Leva-me aos lábios
Sem pudor ou cerimônia
Embebede-se de lascívia
Embriague-se de prazer
Constrói em mim, que já sou tua,
Templo do teu amor
Faz do meu sexo altar, me cultua
Joga-me ao mar, toda nua
Lua branca, corpo alvo, corada branca bruma,
E como a luz lunar, eternamente tua,
Abro os olhos, fecho os braços
Perdida em ti pra sempre,
em uivos, a Superlua...

Vera Celms
Licença Creative Commons
O trabalho UIVOS A SUPERLUA de Vera Celms foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

2 comentários:

  1. Incrível! Maninha Vera, não me canso de te ler, magnífico poema, affff, mil parabéns, irfã MIL.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado MANINHA MIL... que bom que não cansa de me ler... que bom!!! estamos iguais... muito beijo de VC

    ResponderExcluir