Pesquisar este blog

domingo, 20 de maio de 2012

Passaporte/ Poema MIL.


PASSAPORTE... 


Cabeças rolam lomba abaixo 
Na calçada da fama, das ilusões 
A caveira que está entre as plantas 
É o retrato da alma sem respaldo 
Acendeu uma vela para cada santo 
Morreu buscando algo 
Que diga ou instigue 
Sua confiança 
Sua fé em Deus perdida  
Espírito confinado ao leito 
Das falácias supraindividualistas 
Alienadas que negam o outro 
Que não servem para nada 
O passaporte para loucura 
O desacato á omnisciência 
Nem todos os santos juntos  
Podem fazer milagre! 


Maria Iraci Leal/MIL 
20/05/2012 
POA/RS/Brasil
Creative Commons License

Um comentário:

  1. Belo poema a fé... um canto, um hino... belíssimo... beijos de VC, minha MANINHA MIL...

    ResponderExcluir