Pesquisar este blog

domingo, 20 de maio de 2012

'A Carminha da novela' Poema MIL..


“A Carminha” da novela... 


Sinistra é esta mão que pseudoacolhe 
Doa de si... E demonstra certa glória 
Para em seguida apontar dedo em riste 
Cobrar de todos tudo e até o último centavo... 


Sinistra alma que em si mesmo se perde 
Tenta ser algo que em si mesmo não existe 
É capaz de destruir e ferir sem memória 
E na sua insanidade persiste e insiste 
Em dar ao outro a sentença de culpado... 


Sinistra é esta mão que balança o berço 
Desconta, aponta e discrimina sem piedade 
Enquanto com a outra carrega o terço... 


Triste alma, sinistra e sem conformidade 
Tudo o que existe lhe deve propriedade 
É a supra mãe da falsidade, é a maldade 
Ri e mata sem piedade, chora no enterro 
A “Carminha” da novela e de tantas eras 
Nada sabe e saberá de amor verdadeiro! 


Maria Iraci Leal/MIL 
POA/RS/Brasil 
18/05/2012 
Creative Commons License

Um comentário:

  1. Falsidade, dissimulação... pessoas que brincam de deus... nada sabem, nada fazem que lhes valha glorias... alentam, embalam e apunhalam com a mesma fé... costumo chamar de anti-aderentes... cruéis... que só quando deixarem esta vida, terão noção do mal que fizeram. Tá cheio por aí, infelizmente... beijos de VC, MANINHA MIL...

    ResponderExcluir