Pesquisar este blog

sexta-feira, 11 de maio de 2012

ATLÂNTIDA X VENEZA

 
YNSO – Poeta Itinerante

Revendo a história
Escrita com emoção.
Guarda na Memória
No relato da tradição.

No mar da Grécia dividia
Atlântida um povo em combate.
Que um dia desaparecia
Na tradição restou o debate.

Daquele povo nem vestígio restou
Levou toda uma evolução.
No fundo do atlântico ele sepultou
Só restou a tradição.

Dos escritos de Platão
Daquela velha memória.
Restou muita emoção
Traduzida pela história.

Se um dia Veneza afundar
O cuidado com a história.
Em outro lugar bem guardar
A perda de mais uma memória.

Quando tempo vai levar
Só o tempo nos dirá.
A história a registrar
Em seu tempo alguém verá.

Que será o outro Platão
A descrever a realidade.
Neste mundo de então
Para futura posteridade.

São José/SC, 07 de maio de 2.012.

2 comentários:

  1. Querido Mario, belíssimo teu poema... passado que vira história... beijos de VC

    ResponderExcluir
  2. Magnífico poema!
    Atlântida é um mistério que nos fascina, parabéns por esta belíssima obra poética, bjs MIL.

    ResponderExcluir