Pesquisar este blog

domingo, 1 de abril de 2012

PELO VESTIDO: DESEJO


Te vejo sentado
Pernas cruzadas
Olhos fixos no ponto
da minha excitação
como se fosse visível...
Já embaraçada,
Posso ver nas suas pupilas dilatadas
Na sua pele corada
Nos seus mamilos eriçados,
quase sem cor por túmidos,
Sem que se possa tocá-los,
A pele arrepiada,
A inquietude de quem tenta esconder
Querendo mostrar
A língua descontrolada
que percorre os lábios de um lado a outro
Respiração ofegante, difícil
Como se todo o ar do mundo teimasse em entrar
pelas suas narinas abertas demais
A mão sugere um gesto
A razão tenta esconder
E o meu perfume excitado
Invade seus poros, parado no ar
Expulso pela minha transpiração delatora
Por sob o vestido
Que marca meu corpo, já indecente
Colado, molhado
e desarrumado pelo toque ansioso
das minhas mãos
que teimam em não se comportar...
Vera Celms

2 comentários:

  1. Maninha Vera, eu amo este teu poema, bjs da irfã MIL.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado MANINHA MIL... beijos da IRFÃ VC

    ResponderExcluir