Pesquisar este blog

segunda-feira, 30 de abril de 2012

ETERNAMENTE


ETERNAMENTE
Recolhe o meu corpo 
para que eu me dissolva 
no seu
Celebra o coração 
que fiz teu
Para que o amor 
então sobreviva
ainda que um dia 
não mais aja 
vida em nos.
Recolho teu corpo 
ao meu.
ANDRE RUIZ



Um comentário:

  1. Recolho teu corpo, pois é no meu que ele respira... junto tudo o que vem de você, pois é esse o combustível do meu corpo... Celebro o amor que me ofereceu, mas é necessária a sua celebração também, para que os fogos não se apaguem no céu... olha pela janela, enquanto os foguetes estiverem brilhando, ainda respirarei em ti...
    Não preciso dizer que gostei do teu poema né, André... beijos de VC

    ResponderExcluir