Pesquisar este blog

quinta-feira, 15 de março de 2012

DE AMOR

DE AMOR



DE AMOR
Desvia-se da ausência 
não me falas da noite 
e eu trago-te o dia
Palavras despidas no corpo 
em nosso dia a dia 
em confidências
quero te falar de amor
Sim eu sei andavas 
gravida de mim 
gravida de amor.
Nasci agora 
quando te encontrei
 só quero te falar de amor
ANDRE RUIZ

Um comentário:

  1. "Desvia-se da ausência
    não me falas da noite
    e eu trago-te o dia"

    Ao amor, a amada, o dia, a lua, o céu com estrelas... como nos damos ao amor... que lindo teu poema... espero que este recem nascido, seja forte, e feliz... muito feliz... beijos de VC, ANDRÉ....

    ResponderExcluir