Pesquisar este blog

sexta-feira, 2 de março de 2012

AQUELA NOITE AQUELE DIA

AQUELA NOITE  AQUELE DIA
AQUELA NOITE AQUELE DIA

Mãos que se unem em desejo
em meus lábios o gosto
dos nossos segredos
No corpo o cheiro
daquela noite
aquele dia em que quase
morremos de amar

ANDRE RUIZ

2 comentários:

  1. HMMM que delicia, morrer de amar... eu quero...
    Que poema delicioso... mesmo... beijos de VC, ANDRÉ...

    ResponderExcluir