Pesquisar este blog

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Peleja

Deus chamou o Diabo
Para poder conversar
O assunto era sério
Uma decisão era preciso tomar.
Lúcifer chegou rindo
Com o tridente a balançar
Deus sentiu o deboche
Tratou de pacificar.
Explicou para o Diabo
Toda a situação
Uma de suas filhas
No céu podia ficar não.
O Diabo se negou
Bem típico dele isso era.
Foi você quem a criou
Agora fique com a fera.
As nuvens ela vai grafitar
E beijar a boca dos anjos,
Você pode me ajudar
No inferno só tem marmanjos.
Meus demônios vão gostar
Mas o que eu vou fazer?
Se tudo ela descontrolar
Dor de cabeça eu vou ter.
Ela brinca com o fogo,
E vermelho é a cor dela
É bem o seu tipo de jogo
Terá poder sobre ela.
Ela não se corrompe
Você a fez assim
Agora que perdeu o controle
Passa a bola pra mim?
Ainda não estou preparado
Para a desordem
Minha casa enfrentar
Eu sou todo certinho
Isso vai me atrapalhar.
Então o que fará?
Deixe-a lá mais um pouco.
Ela ficando por mais tempo
Você se livra do sufoco.
O tempo dela já passou,
Ela não para de inventar.
Mesmo com as dificuldades
Nada a consegue frear.
Talvez com o peso da idade
A resistência dela se vá.
E quando tiver serenidade
Você a poderá chamar.
Deus e o Satanás assim
Tinham um acordo fechado.
E aquele vaso ruim
Acabou sendo premiado.
Rebelde por criação
Em vez de um final
A mulher furacão
Venceu o bem e o mal.
Essa história é verdadeira
Da mulher que venceu a morte
Por uma vida inteira
O que muitos chamam de sorte.
Muitas coisas ela fez
Contos ela tem de monte
E quem não acreditar
Se quiser que outro conte.

Um comentário:

  1. Que maravilha isso Lucinha!!! adorei isso... vou tentar uma hora dessas contar outro conto... kkk beijos minha amada... beijos de VC

    ResponderExcluir