Pesquisar este blog

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

O SONO DE JOÃO E MARIA

 
Tantos perigos
Tantos decretos da vida
As tragédias se espalham
Por todo lado
Por tantas famílias
Tantos amores separa
A estiagem, o frio e o calor
A seca, um horror
A chuva que cai abundante
chegando pra ficar,
Cobre de água todas as coisas
As casas, as rotas de fuga
Tudo levado na correnteza
No barro, na enxurrada,
E afogado, o coração
Faz desfalecer Maria e João,
Que só queriam se amar
O fogo toma outro  barraco
De outros, João e Maria
Dos barracos que brotam
na necessidade, por todo lado
Sem água e sem luz
Joãzinho com medo de escuridão
A  vela acesa espanta o monstro
Que sai debaixo da cama
E pula pela janela
Fazendo vento, que tomba a vela
Lançando a chama que tudo toma
Berço, cortina, colchão
E tudo o mais que encontrou pelo chão
E no fogo ficaram dormindo
João, Maria e Joãozinho...
Todos agora acordarão no céu...

Vera Celms
Licença Creative Commons
O trabalho O SONO DE JOÃO E MARIA de Vera Celms foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário