Pesquisar este blog

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

NO BUTECO DO JARDIM




MOR

No buteco da vida
Que a poesia dispara.
Bela e comovida
Na palavra se ampara.

É no banco do jardim
Com seus canteiros floridos.
Sentido o olor do jasmim
Flores dos odores recebidos.

Tudo com certa magia
Naquele belo momento.
Que ali mesmo contagia
O beijo do acolhimento.

Da menina jeitosa
Rebolando a desfilar.
Passa toda garbosa
O poeta a provocar.

São José/SC, 2 de fevereiro de 2.012.

Um comentário:

  1. Que delicia MARIO... ficou lindo...
    Bem BUTECO mesmo (POÉTICO)... a menina jeitosa, que passa garbosa... o poeta a provocar...
    Este e o rebolado do nosso BUTECO POÉTICO... adorei a tua homenagem inspirada... valeu meu querido... muito beijo de VC

    ResponderExcluir