Pesquisar este blog

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Na casamata da tua mansão

por Lucia Andrade

Teu carro é possante,
Sua casa é bem legal.
Você finge que ignora
Que existe um mundo marginal.

Que você, cidadão ilustre
Dessa sociedade desigual,
Fez questão de colocar à margem
Mas ele tá invadindo o teu quintal.

A sua ilha tá afundando.
O mar de miséria crescendo.
No meio do fogo cruzado
É você quem tá morrendo.

Na casamata da sua mansão,
Nas barricadas do condomínio,
Até quando vai impedir a queda
Do seu poder em declínio?

Invista em um belo cenário
Cheio de luxo e riqueza.
Construa seu império
Sobre o aterro da pobreza.

Não finja que o problema não é seu
A bomba está prestes a explodir.
A guerra já começou
O que vai fazer pra impedir?

Acorde do seu sonho alienado.
O inimigo está na rua.
E o alvo é quem o criou
Assuma a culpa que é sua.

Um comentário:

  1. UAU!!! um bofetão na marginalidade que tanto vemos... todos temos de vestir o manto da culpa, todos nós alimentamos esse exercito, todos nós estamos na mira... GENIAL... adorei Lucinha... belo protesto... uau... beijos de VC

    ResponderExcluir