Pesquisar este blog

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

ÁTRIOS |

ÁTRIOS
ÁTRIOS
Dormir em teus espaços
teus amplos átrios
Renunciando a mim mesmo
me perdi totalmente em ti
de mim nem resta o cheiro
Me tomou por inteiro adormeci
acordei a beira
de esquecer quem sou.
Abriu-se então uma flor
no coração de quem não tem
vejo teu rosto
teu corpo ainda quente
em chamas chamando
clamando por mim
teus amplos átrios me entreguei
conjunto de recordações
diárias de nos dois

ANDRE RUIZ

2 comentários:

  1. "adormeci,
    acordei a beira
    de esquecer quem sou."

    Lindo momento em que perdemos o centro, a noção, a referência... tudo por amor... adormecemos e acordamos a beira de esquecermos quem somos... Genial... beijos de VC

    ResponderExcluir