Pesquisar este blog

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Vento da madrugada / Enlace poético: Vera Celms e MIL.


VENTO DA MADRUGADA  

O vento entra pela janela aberta sem permissão 
Penetra na minha intimidade 
 Invade o quarto, levanta as cortinas 
 Serpenteia pelo cômodo 
Toca teu corpo 
Arrepia suavemente 
Se antecipando ao meu olhar 
Vejo teu corpo se rendendo ao vento 
Envolvido pela brisa noturna 
Na sutileza de um movimento 
Acariciante e provocante 
Um ligeiro arrepio denuncia-lhe a sensação 
Teima em acordar teu silêncio 
E o sono te mantém distante. da minha atenção,
alheio a tudo e do vento a ação 
Da brisa noturna que continua frequentando o quarto 
A dançar pelo cômodo 
Fagueiro, ligeiro, rasteiro 
Brincando no espaço 
Sussurrando nas janelas 
Vento moleque brincalhão 
Brisa noturna de verão 
Que me faz vibrar 
Me toma de emoção 
Que muda tudo de lugar 
Eriça a pele e agita os cabelos 
Derruba de um só movimento o relógio 
Que quebrado não pode mais a ninguém despertar 
Brisa morna da noite que sugere o desejo 
Madrugada de vento vai fazer meu amor ficar 

Vera Celms
Maria Iraci Leal 
Direitos Reservados

2 comentários:

  1. Maninha Vera, espero que gostes, do enlace farei o video amanhã, bjsssssss, irfã MIL.

    ResponderExcluir
  2. S E N S A C I O N A L !!! AMEI... Ficou maravilhoso... é NÓIX... confio na nossa afinidade poetica inclusive... muito bom... OBRIGADO POR MAIS ESTE DERRAMAMENTO DE POESIA... alastra sim minha irmã... alastra... beijos todos de VC, tua IRFÃ... Estou postando no VERACELMS também...

    ResponderExcluir