Pesquisar este blog

domingo, 29 de janeiro de 2012

O palco de Maria! Poema MIL.



















O PALCO DE MARIA!
As cortinas do teatro sobem lentamente
Acendem-se as luzes, a platéia está lotada
A peça de uma vida será encenada
A magistral jornada de uma existência
Aplausos, muitos aplausos, divinos e terrenos
Inicia-se o primeiro ato: O “Nascimento”
Lágrimas de felicidade, sorrisos, um vagido
Nasceu Maria, saída do ventre da mãe
As 14:20 minutos sua alma enfrenta o mundo
Pequenina e mirrada, menos de dois quilos
Cabe numa caixa de sapatos, não tem chance
Mas lá de cima alguém já havia decidido
 Viverá e enfrentará o seu destino
Esperada é a sua morte, a sua sentença
Maria é muito pequenina, mas luta e aguarda
Pelo progresso que desponta e lhe dá de presente
A sua vitória... Maria é salva pela Penicilina
Menina com força de menino venceu a morte...
Baixam-se as cortinas para os próximos atos
Contarão de Maria e de suas vivências
Da infância tão feliz, da juventude sonhada
Dos seus ideais, seus desejos e fantasias
Maria amou, casou, separou, teve filhos
Viveu dramas e comédias sempre sorrindo
Lutou com garra de leão, com fé e emoção
Viveu muitas tristezas e grandes alegrias
Vive ainda... Cenas finais no palco de sua vida
Não cerraram as cortinas e ela já se eternizou
No amor e na coragem, na sua fé desmedida!
Maria Iraci Leal_MIL_22/09/11
POA/RS/Brasil
Ó trabalho “O palco de Maria" de Maria Iraci Leal
Foi licenciado com uma Licença Creative Commons
Atribuição-Não Comercial-Sem Derivados 3.0-Não adaptada   

2 comentários:

  1. Maninha, lindo teu texto... inicialmente um conto, mas com defecho poético... ficou genial... lindo mesmo... gostei... mil beijos, MANINHA MIL... de VC

    ResponderExcluir